Decorar a casa para o Natal virou moda. Antigamente a única decoração alusiva à data era o pinheiro natural decorado com velas, bolas de vidro e estrelas de papel (feitas em casa) e a guirlanda na porta.

Havia uma data certa para essa decoração: no primeiro domingo de Advento, tudo estava pronto.

Mas os tempos mudaram e o Natal como tantas outras datas virou produto de consumo.

Publicidade

A tecnologia trouxe tantas novidades artificiais, luzes de led, cada ano mais sofisticadas e brilhantes, substituindo as velinhas nos pinheiros, que também foram trocados por árvores de plástico.

A época da decoração também mudou. Cada ano mais cedo as lojas colorem suas vitrines com produtos de Natal.

Final de agosto já é possível encontrar noéis, pinheiros e guirlandas espalhadas pelas lojas especializadas.

A internet ajuda, oferecendo variedade de sugestões de todo tipo, das mais simples, que podem ser feitas em casa com materiais sustentáveis até as mais sofisticadas.

O comércio de Balneário Camboriú tem variedade de lojas oferecendo produtos para decoração natalina com preços acessíveis, como os atacados que ficam na Marginal Oeste (Maluvan, Cravo e Canela, HD, dentre outros), além do Mega Embalagens, na Quarta Avenida.

A reportagem do Página 3 circulou pelas ruas e parou em uma dessas lojas para saber o que as pessoas estão procurando para decorar suas casas.

A Ponto Blu, no centro da cidade, preparou um segundo andar somente com artigos natalinos.

Segundo Eliane Dauer, que há seis anos é responsável pelo setor de Natal, as vendas estão boas, mas o movimento está menor do que em 2018.

“A sensação desse ano está sendo o pinheiro de fibra óptica, que já tínhamos no ano passado, mas esse ano está fazendo ainda mais sucesso. O pessoal também procura as velas e castiçais, além de jogos americanos. Percebemos que a maioria está buscando uma decoração mais minimalista”, explica.

As luzes, segundo a atendente, também são muito procuradas.

Há opções de pisca-pisca a partir de R$ 9,99, chegando a R$ 79,99 – cascata de 9,5 metros com 400 lâmpadas.

Uma surpresa na loja este ano foi a procura pelos ‘festões’ coloridos para enfeitar as árvores, que não chamavam tanto a atenção em outras épocas.

“Vendemos muito. Além das guirlandas, os clássicos presépios, em todos os tamanhos. Temos pinheiros prontos, mas notamos que o pessoal está comprando os arranjos individuais. As cores preferidas têm sido dourado, vermelho e nude. Vemos que o Natal continua sendo uma data especial, é algo que mexe com as famílias e mesmo que não invistam muito em decoração alguma coisa o público sempre quer comprar para entrar no clima”, finaliza.

Fotos Renata Rutes